O criador de ‘The Society’, Chris Keyser, concedeu uma entrevista ao site Deadline onde comentou o cancelamento inesperado da série e o que estava planejado para a segunda temporada. Confira a entrevista traduzida abaixo:

Em março, The Society estava nos estágios finais de pré-produção, e o elenco estava pronto para viajar para Massachusetts para começar a filmar a segunda temporada do mistério adolescente quando a pandemia do COVID-19 levou toda Hollywood a ter que esperar.

Cinco meses depois, com Hollywood lentamente voltando as produções, os produtores estavam fazendo planos para algumas semanas se preparações para um possível recomeço de produção em outubro quando a Netflix revelou na sexta que reverteu a decisão de renovação. The Society foi uma das séries jovem adultas cujas segundas temporadas foram impactadas pelo COVID-19 que acabaram canceladas pela plataforma de streaming, a outra foi a série I Am Not Okay With This.

O criador de The Society, Chris Keyser, que também co-criou a famosa série da Fox, Party Of Five e seu recente reboot na Freeform, já viu vários cancelamentos durante suas três décadas na TV. Ainda sim, The Society foi diferente.

“Foi um duro cancelamento,” ele conta ao Deadline. “Estávamos, pela segunda vez no ano, nos preparando para voltar a produção. Todos esperaram tanto para esse momento – a chance de estarmos juntos novamente. Dar adeus tão abruptamente foi a coisa mais difícil que tive que fazer em todos os meus anos criando séries. Sabíamos que tínhamos desafios por conta da pandemia, mas a decisão final de nos cancelar não foi algo que eu estava esperando.”

O elenco de The Society foi notificado do cancelamento em uma ligação no Zoom na manhã de sexta feira. Eles tiveram uma reação parecida.

“Estou de coração partido,” disse Kathryn Newton em um vídeo no Instagram. Gideon Adlon completou “Realmente foi um soco na garganta.”

O cancelamento desencadeou em uma forte reação dos fãs que estavam chateados com a decisão da Netflix. Keyser está tocado por todo esse amor pela série.

“A reação dos fãs é maravilhosa. É difícil não me sentir bem com isso,” Keyser diz e adiciona “Preferia estar vivo, mas é bom ser lembrado.”

Parte do porque do cancelamento foi difícil para os fãs por conta dos cliffhangers que a primeira temporada deixou.

Com os fãs desesperados por respostas, Keyser deu algumas pistas do que estava guardado para a segunda temporada.

“Para a próxima temporada, haveriam mais respostas para a pergunta, porque as crianças de New Ham foram levadas e como elas podem achar seu caminho para casa,” ele diz. “E, desencadeado por um evento que (quase por acidente) tem paralelos com a situação de crise atual, os cidadãos de New Ham se encontram em um espiral de guerra uns com os outros. Isso é o Senhor das Moscas, afinal. Mas também há amor – novos e velhos relacionamentos – e alguma esperança de que da mesma maneira que lutamos para fazer isso nesse país, no momento, tem um caminho de escuridão que estamos para ir para algo melhor.”

Keyser não vai dar mais detalhes porque tem a esperança que a segunda temporada pode ser feita um dia.

“Eu adoraria compartilhar o resto da história de New Ham em algum momento,” ele diz. “Todos os scripts foram escritos, então sabemos de tudo que acontece. Temos 15 personagens para procurar – e eu acho – não tanto de um autor quanto público. Preciso de tempo para descobrir isso – conversar com a Netflix sobre – mas seria o plano.”

Ao todo, The Society produziu uma temporada a mais do que Keyser esperou fazer. Ele e seu colega de The Society Marc Webb originalmente desenvolveram o projeto para o Showtime, que não deu o sinal verde para o script de Keyser.

The Society ficou dormente por 4-5 anos até que a Netflix abordou a dupla sobre ressuscitar a ideia para a streamer. Por conta disso, Keyser está focando no lado positivo da experiência.

“Meus parceiros, Marc Webb e Pavlina Hatoupis e eu fizemos a série que queríamos,” ele diz. “Então eu sou mais grato – aos escritores e diretores e elenco e equipe de LA a Boston. Eu sei que o público vai sentir falta dessas histórias, mas eu vou sentir falta das pessoas com quem eu contei essas histórias.”

Fonte: Deadline