Kathryn Newton é a estrela em ascensão em Big Little Lies
Postagem por: KNBR 10/06/2019 às 3:55

Kathryn concedeu uma entrevista para a InStyle Magazine onde fala sobre Big Little Lies, The Society e sua paixão por golfe. Confira traduzido abaixo:

Kathryn Newton está apenas começando.

E por começando, eu quero dizer, continuando sua lista já pesada de papéis em filmes de Hollywood como Lady Bird, Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, Blockers, e Ben Is Back. E, e depois de terminar sua participação em Halt and Catch Fire da AMC e Supernatural da CW, ela estreou como filha de Reese Whiterspoon em Big Little Lies e conseguiu um papel principal em The Society da Netflix – que saiu no mesmo dia que seu filme Detetive Pikachu. Já mencionei que ela não tem nem 23 anos ainda?

Nada demais.

Conversamos com a estrela do verão sobre medos da adolescência, ter Reese Whiterspoon como mentora (e Julia Roberts) e porque ela acha que é um ótimo momento para jovens mulheres em Hollywood. E mais, uma pequena conversa sobre chinelos da Gucci e The Office.

Aviso: Alguns Spoilers de The Society a seguir.

InStyle: Como é um dia normal na sua vida?
Kathryn Newton: Eu sempre, mesmo que esteja trabalhando ou não, acordo com uma pilha de poodles, porque eu tenho três poodles e eles dormem comigo – um no topo da minha cabela, um perto de mim e outro nos meus pés. Eu tento começar o dia longe do meu telefone o máximo que consigo, e então eu desço e levo meu cachorro para brincar, e então eu tenho essa nova máquina de expresso que o diretor de Detetive Pikachu me deu como presente de encerramento das gravações, então eu tomo café todos os dias.

Eu começo aí e então é alguma reunião ou prova de roupa que tenho que fazer, ou ir para o set. Depende do que está acontecendo no momento, mas eu sempre tenho meus poodles pela manhã.

Ouvi que você é uma golfista ávida? Você ainda joga?
Sim! Eu jogo bem mais quando tenho mais tempo. É algo que eu sempre fiz e levava muito a sério no ensino médio, e eu estava vendo como poderia ir para a faculdade com uma bolsa de golfe. É um objetivo meu virar profissional, mas agora eu só jogo em eventos de caridade e estou trabalhando na minha própria linha de golde então eu quero continuar jogando.

É algo que eu sempre fiz por diversão mas eu amo o aspecto de moda também. Ninguém entende isso, mas eu acho que roupas de golfe são fofas então talvez seja por isso que eu goste tanto, não totalmente ser uma atleta competitiva mas também o estilo disso.

Espere, me conte mais sobre essa linha de golfe!
Eu tenho esses desenhos e ideias, eu quero fazer umas peças, e eu gosto muito de calças de corrida – e eu sempre uso elas no campo de golfe, então quero criar um par que seja apropriado para um torneio que seja chique mas confortável.

Você atua desde que tinha 4 anos de idade. Você já ansiou por uma vida “normal”?
Eu estava pensando nisso, porque eu sempre penso que minha vida É normal. É normal para mim, e meus amigos que tem minha idade – todos temos as mesmas coisas acontecendo. Eu e minha melhor amiga, sempre passamos pelas mesmas coisas só que de maneiras diferentes, então eu não anseio por uma vida normal, eu gosto dessa. [Risos]

Eu não tenho muitos amigos atores, meus colegas de elenco são meus amigos mais próximos, mas eu tenho muitos amigos que são do ensino médio e crescer continuando amiga deles, que nunca me viram atuar em nada, é meio engraçado.

Eu tive a oportunidade de ir para a faculdade e ser “normal” e eu escolhi fazer Big Little Lies invés disso, e minha vida não é a mesma desde então, então é normal para mim mas eu não trocaria por nada.

Como foi sua experiência no ensino médio? Você trabalhava e ia para a aula?
Sim! Eu sempre fui muito nerd, sempre amei ir para a escola. Eu frequentei uma escola católica para meninas na Flórida e então fui para a Notre Dame High School em Sherman Oaks, Califórnia. Eu concorri a presidente de classe quando era caloura e dei Kit-Kats e camisetas para as pessoas, e ninguém sabia quem eu era porque eu perdia muitas aulas por causa do trabalho. Mas o golfe me deu meu grupo de amigos, meus amigos mais próximos são o meu time de golfe.

Sua personagem em The Society é uma líder – você se considera uma na vida real?
Bom acho que é meio engraçado que ninguém votou em mim para presidente de classe na vida real! [Risos] Eu não acho que sou uma líder. Ninguém me ouve na vida real! É meio que um sonho virando realidade, eu gosto de interpretar a Allie e ter essas cenas na igreja onde todos estão olhando pra mim e eu tenho toda a atenção, porque isso não acontece na vida real, então foi divertido.

O que você achou da finale? O que você acha que acontece com sua personagem Allie?
Acho que a Allie aprendeu muito no jogo do poder, e sabe o quão difícil é seu trabalho, e nem todo mundo aguenta. E acho que ela não está tão preocupada, acho que ela tem confiança suficiente nela mesma para saber que tudo pode desmoronar nas mãos de alguém como a Lexie.

Teve esse sentimento na última cena onde eles estão sendo levados no carro, eu pensei ‘Hmm, você não me pegou ainda’. Eu não sei se já pegaram ela, e eu não sei se ela quer ser a líder de novo. Nunca foi assim pra Allie, ser o rei. É mais sobre a bondade na sociedade e eu acho que ela está mais preocupada com isso do que todo o resto. Não é sobre ela estar no poder.

O que você pode nos contar sobre a cena do sorvete em Big Little Lies?
Eu posso contar que levou três tentativas para a Reese acertar, mas deixa eu te contar, ela ACERTOU a Meryl com aquele sorvete.

Você pega essas personagens que tem certa inocência de primeira e então vão para caminhos de certa escuridão ou maturidade – o que te leva a papéis como esse?
Eu sou muito levada pelos personagens nos projetos que escolho. Interpretei uma adolescente em Big Little Lies, e Abigail é parecida comigo mas ao mesmo tempo não é. Não sou nada como nenhum dos meus personagens, mas sou uma adolescente, e eu venho tentando me descobrir.

Uma personagem como a Allie não aparece muito frequentemente. Ela pensa que sua vida está definida e ela não precisa fazer nada, mas então tudo muda e ela tem que crescer. Muitas pessoas tem que fazer isso na vida real também, precisam aprender a ter controle de suas vidas.

O que você espera ver mais quando se trata de filmes e séries sobre jovens meninas?
Adolescentes não tem apenas uma dimensão e eles não são esteriótipos. Eles não são só irritados e mimados e bravos com o mundo. Eles são humanos tentando entender o sentido da vida e porque estamos todos aqui. E talvez nunca descobriremos, mas quando você é jovem, é quando você tem mais tempo para contemplar essas coisas.

Em uma série como The Society, você se relaciona com cada personagem porque eles não são quem você pensa que são a primeira vez que os vê. Então eu espero que na TV e cinema, continuemos a contar histórias verdadeiras de pessoas reais. Eu acho que isso está acontecendo, estão surgindo papéis para jovens. É um ótimo momento para as jovens meninas em Hollywood.

Você já trabalhou com atores incríveis. Tem alguém que você considera seu maior mentor?
Eu diria que seria a Reese Whiterspoon. Julia Roberts também vem sendo. Eu sou muito sortuda de estar na presença delas e trabalhar com elas.

Reese é tão generosa, e me levanta. Ela sempre acreditou em mim e me deu tanta confiança que eu sinto que quero fazer isso por outras pessoas também. A Julia também, ela me deu tanto amor, e eu recebi isso nos sets. Elas duas criaram o caminho para meninas como eu.

Estávamos filmando Big Little Lies quando eu consegui o papel em The Society, e eu perguntei pra Reese, ‘Meu Deus, o que eu faço?” E ela me disse pra receber todos em casa para jantar e levá-los para jogar boliche. Foi o que ela fez para nós em Big Little Lies, ela nos levou pra jantar, e isso cria uma comunidade e irmandade que se traduz na tela. E não acabou depois que terminamos de filmar, o que significa muito pra mim. Crescer em sets, você quer ser amigo de todos, mas sua vida acontece e você volta pra escola e volta pra casa e tem que fazer outras coisas, no meu caso, arrumar a cama. E então você acha que acabou e nunca mais vai ver essas pessoas de novo, mas isso não é verdade.

Conversa rápida:

Qual seu item de roupa favorito?
Meu chinelo da Gucci. Eles tem esses diamantes por todo o chinelo e eu tenho eles há alguns anos e provavelmente uso todos os dias.

Quem você ficou mais doida ao conhecer?
Eu conheci Paul Rudd e Donald Glover na premiere de Big Little Lies ao mesmo tempo e eu estava confusa e chocada e foi a primeira vez que isso aconteceu e eu não entendia o que estava acontecendo.

Eu estava com a Zoe Kravitz e ela dizia ‘Oh, o Paul Rudd e o Childish Gambino estão ali’, e eu não conseguia falar. Não sabia porque isso estava acontecendo, e eu imediatamente pedi uma foto. Ficou tremida, mas eu consegui.

Qual conta no Instagram você está obcecada no momento?
É essa conta @memesofthesociety porque eles postam todos esses memes da série e temos um grupo no Instagram com o elenco e estamos constantemente enviando esses memes uns para os outros. Há muitas pessoas talentosas que criam memes por aí.

O que você gostaria que as pessoas soubessem sobre você?
Eu acho que as pessoas pensam que eu tenho um palácio rosa ou algo assim, e eu sou toda fofinha, mas na verdade eu estou usando moletons a maior parte do tempo. Acho que pensam que eu sou um poodle na vida real, mas eu só sou um poodles nas sextas.

Qual foi a última série que você maratonou?
The Crown e Parks and Recreation. Costumava ser The Office, mas já assisti tudo duas vezes, precisei seguir em frente.

Qual é a próxima coisa que você está ansiosa?
Eu estou ansiosa para ir para Paris para o desfile da Dior em julho. É sempre um sonho ir nesses desfiles. Eu choro nessas coisas, todo mundo em Paris é mais chique que eu.

Fonte: InStyle

DESENVOLVIDO POR lannie d.