Kathryn Newton concedeu uma entrevista para a revista InStyle onde falou sobre seu novo filme “Freaky” e algumas das suas escolhas de moda em eventos e premiações. Confira a matéria traduzida:

Se parte de você gosta de roupas fofas, rosa brilhante e embelezadas, o Instagram de Kathryn Newton provavelmente será um deleite para seus olhos. A atriz, que atualmente estrela o filme de terror Freaky, ao lado de Vince Vaughn, tem uma estética geral extravagante e glamorosa; ela sabe que a moda deve ser divertida, e realmente se inclina para essa vibe. Em qualquer dia, Newton pode ser vista posando com um vestido de mangas bufantes, usando uma variedade de chapéus ou deslizando em um fabuloso par de chinelos felpudos, que ela exibe via Zoom enquanto conversa com a InStyle.

“Eu definitivamente gosto de fantasia e brincar de se fantasiar”, ela diz, apontando a jaqueta de couro vermelha que está usando, semelhante ao que ela usa no filme, depois que sua personagem, Millie, involuntariamente troca de corpo com um assassino (Vaughn). “No final do dia, se me sentir bem, vou usar de qualquer maneira. Tive a sorte de poder usar alguns desses vestidos, como da Valentino. Se eu tiver a oportunidade de usar algo assim, vou arrasar e me divertir com isso, porque pode nunca mais acontecer.”

Se você acha que Newton parece confiante, especialmente quando se trata de moda, você está certo. Ela pode ser boa no que faz (lembra-se dela em Big Little Lies? Ou Blockers? Ou como protagonista em The Society, da Netflix?), Mas na vida real, ela não parece fingir. A garota de 23 anos é completamente ela mesma – tanto, que há até partes de Freaky que os fãs jurarão que são acenos pessoais, como o apelido “poodle” (Newton tem três) e uma cena de minigolfe (ela poderia facilmente ter uma carreira no golfe). Ainda assim, assim como Millie, Newton diz que ela também passou por uma fase estranha ao crescer.

“Eu sinto que Millie era o tipo de personagem que só queria desaparecer, o que às vezes é mais fácil do que mostrar às pessoas quem você é”, diz ela. “É mais fácil simplesmente desaparecer porque, crescendo, você não quer ser examinado por valentões. No final, ela meio que tem que se tornar outra pessoa para ver como ela é ótima, e acho que todos podem se identificar com isso. Quando eu estava no colégio, eu era uma bobona e uma nerd. Candidatei-me a presidente da turma e ninguém sabia quem eu era. Eu distribuí Kit-Kats e tudo, e eles disseram, ‘Quem é essa garota? Você frequenta essa escola?’Eu fico tipo,’Sim. Sim eu frequento'”

Até mesmo falar sobre seu estilo naquela época parece fazer Newton se encolher.

“Eu usava roupas estranhas – roupas muito fofas para alguém no colégio. Você nunca teria me pego em jeans skinny, e se eles fossem jeans skinny, elas eram brancos com, tipo, listras douradas – não é bom”, ela admite. “Mas meu ponto é, agora, eu ainda sou aquela pessoa que era uma completa bobona na oitava série. Eu visto o que quero e as pessoas gostam agora… às vezes. Talvez não. Mas não importa, porque eu sim. É assim que você cresce. Essas coisas que as pessoas fazem graça em você são o que o torna tão especial.”

Além de saber quem ela é por dentro, Newton também permitiu que seu amor por jeans com listras douradas abrisse caminho para escolhas de moda um pouco mais sofisticadas. Hoje em dia, seu armário inclui até uma coleção de designs vintage da Chanel de 1994.

“Quando eu estava em Vancouver gravando Supernatural, na verdade, havia uma loja vintage incrível e eles tinham Saint Laurent, Chrome Hearts e Chanel, e era tão, tão barato”, ela nos conta. “Eu não compro as coisas pelo preço cheio – eu não sou essa pessoa. Eu compro na promoção, então procuro lojas vintage e encontro essas peças e agora tenho essa coleção incrível. Tenho esses ternos da Chanel 1994 – dois pretos. Você já viu a foto das modelos em [sets] pastel, com suas pernas compridas incríveis. Eu tenho, tipo, quatro desses ternos.”

No entanto, Newton diz que, inicialmente, ela nem percebeu o quão valiosos ou especiais esses designs eram.

“Uma delas cortei porque a saia era muito comprida e queria que ficasse como na foto. Em seguida, fui ao Victoria and Albert Museum em Londres e eles literalmente tinham a roupa no museu. Eu estava tipo, ‘Oh meu Deus, não posso acreditar que acabei de arruinar uma peça de museu ao alterá-la!’ Porque, uma vez que você a altera, ela perde seu valor. Eu estava tipo, ‘Bem. Eu tenho que usar. Eu tenho que fazer com que pareça bom. ‘Então, agora estou começando a usar mais.”

Quanto ao futuro da moda e dos eventos do tapete vermelho, Newton diz que não se importaria se ocorresse uma mudança, e as celebridades começaram a vestir mais roupas deles mesmos ou até ficar super casuais.

“Será que vamos mesmo dar tudo de si se vai ser no Zoom ou vamos apenas usar nossas roupas? E então, podemos simplesmente usar nossas roupas para as estreias agora? E nos anos 90, quando todo mundo estava usando seu melhor suéter? Porque isso parece ótimo. Eu adoraria fazer isso. Quer dizer, não me entenda mal, eu serei uma princesa para você qualquer dia, mas talvez você queira me ver de moletom. “

Considerando que somos constantemente inspirados por roupas de lazer de celebridades, definitivamente não nos importamos – e também estamos confiantes de que os moletons de Newton seriam mais bonitos do que, digamos, o par de Hanes comum. Por enquanto, porém, todos podemos ver Newton – naquela jaqueta de couro vermelha! – interpretar meia adolescente, meia assassino em Freaky, que está nos cinemas agora.

Fonte: InStyle

DESENVOLVIDO POR lannie d.