No último dia 4, foram divulgados os indicados ao People’s Choice Awards e o filme ‘Detective Pikachu‘ foi indicado a “Melhor filme para a família“.

Para votar é muito simples, é só entrar NESSE LINK, então logar com uma conta de email.

Você pode votar 25 vezes por email. 

Então se tiver mais de um email melhor.

 

Hoje (27) foi divulgada uma nova entrevista acompanhada de uma sessão de fotos da nossa amada Kathryn Newton para a Paper Magazine.

Na entrevista, ela faz um bate e volta com alguns detalhes de sua vida e dia-a-dia. Confira traduzido abaixo:

De papéis menores em Lady Bird, Big Little Lies e o vencedor do Oscar, Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, a atriz Kathryn Newton tem o tipo de currículo que você esperaria de alguém com o dobro da idade dela. Dito isso, a atriz de 22 anos não planeja desacelerar tão cedo, se seu ano passado indicou isso. Marcadamente versátil, Newton foi para papéis principais em grandes produções, incluindo Blockers, Detetive Pikachu, a série da Netflix, The Society, e o clipe da nova música do Post Malone, ‘Goodbyes‘. Sem precisar dizer, você vai ter que se acostumar com o rosto dela, porque ela está prestes a estar em toda sua lista de coisas para assistir.

Qual foi sua melhor noite?
A noite do Globo de Ouro quando Big Little Lies, Three Billboards Outside Ebbing, Missouri e Lady Bird ganharam prêmios. Os petiscos estavam ótimos.

Qual foi a última mensagem que você enviou?
Eu enviei pro meu pai uma foto da massa que eu fiz toooda sozinha. Chef Kat… Eu não cozinho… Nunca. Então isso foi grande.

Qual foi a última música que você ouviu?
“What I Am” de Eddie Brickel, e então “Rewrite” do Paul Simon e que me levou para “No Option” do Post Malone, obviamente.

Se você não fizesse isso, o que você faria da sua carreira?
Eu seria uma jogadora de golfe profissional.

Qual seu pior hábito?
Comer Hot Cheetos de café da manhã.

Qual a coisa mais louca que você fez em 2019?
Uma viagem com o elenco de The Society e fiz bungee jump em uma floresta. Ainda não acredito que fiz isso.

Qual a coisa mais estressante sobre ser você?
Eu levo meus poodles onde eu vou.

Você joga seu nome no Google?
Pra ver quem estou namorando.

Onde você quer estar quando o mundo acabar?
Na lua.

Qual seu meme favorito no momento?
Os memes de The Society são ótimos!!!!

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS > 2019 > PAPER MAGAZINE

papermag2019-002~0.jpg

Fonte: Paper Magazine

Kathryn concedeu uma entrevista para a InStyle Magazine onde fala sobre Big Little Lies, The Society e sua paixão por golfe. Confira traduzido abaixo:

Kathryn Newton está apenas começando.

E por começando, eu quero dizer, continuando sua lista já pesada de papéis em filmes de Hollywood como Lady Bird, Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, Blockers, e Ben Is Back. E, e depois de terminar sua participação em Halt and Catch Fire da AMC e Supernatural da CW, ela estreou como filha de Reese Whiterspoon em Big Little Lies e conseguiu um papel principal em The Society da Netflix – que saiu no mesmo dia que seu filme Detetive Pikachu. Já mencionei que ela não tem nem 23 anos ainda?

Nada demais.

Conversamos com a estrela do verão sobre medos da adolescência, ter Reese Whiterspoon como mentora (e Julia Roberts) e porque ela acha que é um ótimo momento para jovens mulheres em Hollywood. E mais, uma pequena conversa sobre chinelos da Gucci e The Office.

Aviso: Alguns Spoilers de The Society a seguir.

InStyle: Como é um dia normal na sua vida?
Kathryn Newton: Eu sempre, mesmo que esteja trabalhando ou não, acordo com uma pilha de poodles, porque eu tenho três poodles e eles dormem comigo – um no topo da minha cabela, um perto de mim e outro nos meus pés. Eu tento começar o dia longe do meu telefone o máximo que consigo, e então eu desço e levo meu cachorro para brincar, e então eu tenho essa nova máquina de expresso que o diretor de Detetive Pikachu me deu como presente de encerramento das gravações, então eu tomo café todos os dias.

Eu começo aí e então é alguma reunião ou prova de roupa que tenho que fazer, ou ir para o set. Depende do que está acontecendo no momento, mas eu sempre tenho meus poodles pela manhã.

Ouvi que você é uma golfista ávida? Você ainda joga?
Sim! Eu jogo bem mais quando tenho mais tempo. É algo que eu sempre fiz e levava muito a sério no ensino médio, e eu estava vendo como poderia ir para a faculdade com uma bolsa de golfe. É um objetivo meu virar profissional, mas agora eu só jogo em eventos de caridade e estou trabalhando na minha própria linha de golde então eu quero continuar jogando.

É algo que eu sempre fiz por diversão mas eu amo o aspecto de moda também. Ninguém entende isso, mas eu acho que roupas de golfe são fofas então talvez seja por isso que eu goste tanto, não totalmente ser uma atleta competitiva mas também o estilo disso.

Espere, me conte mais sobre essa linha de golfe!
Eu tenho esses desenhos e ideias, eu quero fazer umas peças, e eu gosto muito de calças de corrida – e eu sempre uso elas no campo de golfe, então quero criar um par que seja apropriado para um torneio que seja chique mas confortável.

Você atua desde que tinha 4 anos de idade. Você já ansiou por uma vida “normal”?
Eu estava pensando nisso, porque eu sempre penso que minha vida É normal. É normal para mim, e meus amigos que tem minha idade – todos temos as mesmas coisas acontecendo. Eu e minha melhor amiga, sempre passamos pelas mesmas coisas só que de maneiras diferentes, então eu não anseio por uma vida normal, eu gosto dessa. [Risos]

Eu não tenho muitos amigos atores, meus colegas de elenco são meus amigos mais próximos, mas eu tenho muitos amigos que são do ensino médio e crescer continuando amiga deles, que nunca me viram atuar em nada, é meio engraçado.

Eu tive a oportunidade de ir para a faculdade e ser “normal” e eu escolhi fazer Big Little Lies invés disso, e minha vida não é a mesma desde então, então é normal para mim mas eu não trocaria por nada.

Como foi sua experiência no ensino médio? Você trabalhava e ia para a aula?
Sim! Eu sempre fui muito nerd, sempre amei ir para a escola. Eu frequentei uma escola católica para meninas na Flórida e então fui para a Notre Dame High School em Sherman Oaks, Califórnia. Eu concorri a presidente de classe quando era caloura e dei Kit-Kats e camisetas para as pessoas, e ninguém sabia quem eu era porque eu perdia muitas aulas por causa do trabalho. Mas o golfe me deu meu grupo de amigos, meus amigos mais próximos são o meu time de golfe.

Sua personagem em The Society é uma líder – você se considera uma na vida real?
Bom acho que é meio engraçado que ninguém votou em mim para presidente de classe na vida real! [Risos] Eu não acho que sou uma líder. Ninguém me ouve na vida real! É meio que um sonho virando realidade, eu gosto de interpretar a Allie e ter essas cenas na igreja onde todos estão olhando pra mim e eu tenho toda a atenção, porque isso não acontece na vida real, então foi divertido.

O que você achou da finale? O que você acha que acontece com sua personagem Allie?
Acho que a Allie aprendeu muito no jogo do poder, e sabe o quão difícil é seu trabalho, e nem todo mundo aguenta. E acho que ela não está tão preocupada, acho que ela tem confiança suficiente nela mesma para saber que tudo pode desmoronar nas mãos de alguém como a Lexie.

Teve esse sentimento na última cena onde eles estão sendo levados no carro, eu pensei ‘Hmm, você não me pegou ainda’. Eu não sei se já pegaram ela, e eu não sei se ela quer ser a líder de novo. Nunca foi assim pra Allie, ser o rei. É mais sobre a bondade na sociedade e eu acho que ela está mais preocupada com isso do que todo o resto. Não é sobre ela estar no poder.

O que você pode nos contar sobre a cena do sorvete em Big Little Lies?
Eu posso contar que levou três tentativas para a Reese acertar, mas deixa eu te contar, ela ACERTOU a Meryl com aquele sorvete.

Você pega essas personagens que tem certa inocência de primeira e então vão para caminhos de certa escuridão ou maturidade – o que te leva a papéis como esse?
Eu sou muito levada pelos personagens nos projetos que escolho. Interpretei uma adolescente em Big Little Lies, e Abigail é parecida comigo mas ao mesmo tempo não é. Não sou nada como nenhum dos meus personagens, mas sou uma adolescente, e eu venho tentando me descobrir.

Uma personagem como a Allie não aparece muito frequentemente. Ela pensa que sua vida está definida e ela não precisa fazer nada, mas então tudo muda e ela tem que crescer. Muitas pessoas tem que fazer isso na vida real também, precisam aprender a ter controle de suas vidas.

O que você espera ver mais quando se trata de filmes e séries sobre jovens meninas?
Adolescentes não tem apenas uma dimensão e eles não são esteriótipos. Eles não são só irritados e mimados e bravos com o mundo. Eles são humanos tentando entender o sentido da vida e porque estamos todos aqui. E talvez nunca descobriremos, mas quando você é jovem, é quando você tem mais tempo para contemplar essas coisas.

Em uma série como The Society, você se relaciona com cada personagem porque eles não são quem você pensa que são a primeira vez que os vê. Então eu espero que na TV e cinema, continuemos a contar histórias verdadeiras de pessoas reais. Eu acho que isso está acontecendo, estão surgindo papéis para jovens. É um ótimo momento para as jovens meninas em Hollywood.

Você já trabalhou com atores incríveis. Tem alguém que você considera seu maior mentor?
Eu diria que seria a Reese Whiterspoon. Julia Roberts também vem sendo. Eu sou muito sortuda de estar na presença delas e trabalhar com elas.

Reese é tão generosa, e me levanta. Ela sempre acreditou em mim e me deu tanta confiança que eu sinto que quero fazer isso por outras pessoas também. A Julia também, ela me deu tanto amor, e eu recebi isso nos sets. Elas duas criaram o caminho para meninas como eu.

Estávamos filmando Big Little Lies quando eu consegui o papel em The Society, e eu perguntei pra Reese, ‘Meu Deus, o que eu faço?” E ela me disse pra receber todos em casa para jantar e levá-los para jogar boliche. Foi o que ela fez para nós em Big Little Lies, ela nos levou pra jantar, e isso cria uma comunidade e irmandade que se traduz na tela. E não acabou depois que terminamos de filmar, o que significa muito pra mim. Crescer em sets, você quer ser amigo de todos, mas sua vida acontece e você volta pra escola e volta pra casa e tem que fazer outras coisas, no meu caso, arrumar a cama. E então você acha que acabou e nunca mais vai ver essas pessoas de novo, mas isso não é verdade.

Conversa rápida:

Qual seu item de roupa favorito?
Meu chinelo da Gucci. Eles tem esses diamantes por todo o chinelo e eu tenho eles há alguns anos e provavelmente uso todos os dias.

Quem você ficou mais doida ao conhecer?
Eu conheci Paul Rudd e Donald Glover na premiere de Big Little Lies ao mesmo tempo e eu estava confusa e chocada e foi a primeira vez que isso aconteceu e eu não entendia o que estava acontecendo.

Eu estava com a Zoe Kravitz e ela dizia ‘Oh, o Paul Rudd e o Childish Gambino estão ali’, e eu não conseguia falar. Não sabia porque isso estava acontecendo, e eu imediatamente pedi uma foto. Ficou tremida, mas eu consegui.

Qual conta no Instagram você está obcecada no momento?
É essa conta @memesofthesociety porque eles postam todos esses memes da série e temos um grupo no Instagram com o elenco e estamos constantemente enviando esses memes uns para os outros. Há muitas pessoas talentosas que criam memes por aí.

O que você gostaria que as pessoas soubessem sobre você?
Eu acho que as pessoas pensam que eu tenho um palácio rosa ou algo assim, e eu sou toda fofinha, mas na verdade eu estou usando moletons a maior parte do tempo. Acho que pensam que eu sou um poodle na vida real, mas eu só sou um poodles nas sextas.

Qual foi a última série que você maratonou?
The Crown e Parks and Recreation. Costumava ser The Office, mas já assisti tudo duas vezes, precisei seguir em frente.

Qual é a próxima coisa que você está ansiosa?
Eu estou ansiosa para ir para Paris para o desfile da Dior em julho. É sempre um sonho ir nesses desfiles. Eu choro nessas coisas, todo mundo em Paris é mais chique que eu.

Fonte: InStyle

No dia 23 de maio, Kathryn Newton gravou sua participação no programa IMDb Show, mas ela só foi ao ar no dia 6 de junho. Na entrevista, ela conta sobre o set de Big Little Lies e também fala sobre The Society. Confira o vídeo abaixo (em breve legendado):

Confira também as fotos profissionais da entrevista em nossa galeria clicando nas miniaturas abaixo:

APARIÇÕES & EVENTOS > 2019 > 23/05 – THE IMDB SHOW IN STUDIO CITY, CA

imdbshow-002.jpg imdbshow-004.jpg imdbshow-009.jpg imdbshow-016.jpg

Kathryn concedeu uma entrevista para a revista Vanity Fair onde conta algumas coisas sobre fazer parte de Pokemon Detetive Pikachu e Big Little Lies, confira traduzido abaixo:

Esse é o verão de Kathryn Newton. Você estrela nas pequenas e grandes telas, primeiro em Pokemon Detetive Pikachu ao lado de Ryan Reynolds.
Meu primeiro dia de aula no ensino fundamental eu tinha uma mochila do Pikachu, e eu ainda tenho as cartinhas. Então é louco fazer parte de algo que fez parte da sua infância. Minha personagem, Lucy Stevens, é uma jovem repórter que se deixa levar, é destemida e divertida, e eu estou muito orgulhosa desse novo mundo que criamos – um filme como Pokemon não aparece assim com tanta frequência.

Estou ouvindo um pequeno sotaque?
Honestamente, depende de com quem eu estou, porque eu sou de Miami. Quando tinha 11 anos, me mudei pra LA para uma sitcom chamada Gary Unmarried, então agora estou cercada de sotaques de meninas do vale. E se eu fico em Londres tempo demais, eu volto pra casa meio britânica.

Jim Burrows produziu essa série, criou Cheers, e dirigiu Frasier, Friends e Will & Grace. Me conte como foi fazer audição para o rei das sitcoms.
Ele joga golfe e eu também, e acho que eu consegui o papel por causa disso. Eles escreveram muito golfe dentro da série.

Você ainda joga?
É claro. Eu era conhecida como Kathryn a golfista no ensino médio. Meu próximo torneio é no Pebble Beach, e eu estou muito ansiosa. É um dos meus percursos favoritos.

Então você vai voltar para o norte da califórnia, sua pequena floresta de Big Little Lies.
Exatamente. Eu amo Carmel – o melhor golfe e o melhor shopping vintage. Eu que faço meu estilo, então para a turnê de imprensa de Pokemon, eu olhei todas as coleções e sonhei alto. Normalmente eu uso moletons, então se vou me arrumar, vou com tudo.

Me leve de Kathryn a golfista para estar numa série de sucesso da HBO.
Quando você vê um elenco desse, você pensa, ‘Eles não vão me escolher.’ Quando eu conheci o diretor Jean-Marc, ele disse ‘Eu não sei se você consegue ser durona,’ então eu dei tudo de mim. ‘Bom, isso é o máximo de durona que posso ser.’ A próxima coisa foi estar na mesa de leitura com Nicole, Reese, Shailene, Zoe e Laura e eu estava assistindo elas. Reese e eu comemos juntas depois disso, e eu senti que ela ia me levar as alturas. Ela realmente me deixou voar e desabrochar.

Tem algo que você possa revelar sobre a segunda temporada?
Você pode esperar muito mais conflitos entre eu e minha mãe Madeline, interpretada pela Reese, junto com todo o caos que está acontecendo no mundo de Big Little Lies.

Um mundo que agora inclui Meryl Streep?
Oh meu Deus. Quando a Reese me contou que a Meryl ia fazer parte do elenco, eu comecei a gritas. Ela é maravilhosa porque ela realmente se adapta e escuta, e isso faz toda a diferença. É o set mais profissional que eu já estive na vida.

O que os colegas de Kathryn falam sobre ela?

Fan Mail from Kathryn Newton's Co-Stars.

Ryan Reynolds: “Kathryn me lembra Bernadette Petters. Por trás de sua abordagem doce no lado de fora, espreita uma grande titã.”

Reese Whiterspoon: “Eu fico tão orgulhosa dela estar no controle de sua carreira, se tornando uma líder nos sets e entre seus iguais.”

Martin McDonagh: “Eu não posso imaginar outra jovem atriz indo de frente com Frances McDormand e não ficar intimidada.”

Confira a foto do ensaio fotográfico em nossa galeria clicando nas miniaturas abaixo:

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS > 2019 > VANITY FAIR

vanityfair2019-001.jpg vanityfair2019-001.jpg vanityfair2019-001.jpg vanityfair2019-001.jpg

Fonte: Vanity Fair

Kathryn concedeu uma entrevista para a Cosmopolitan acompanhado de uma sessão de fotos incrível onde ela conta ainda não acreditar tudo que está acontecendo em sua vida no momento, e como ela não seguiu os conselhos da Emma Roberts. Leia traduzido abaixo:

Kathryn Newton não supera o quão lindos são seus colegas de elenco. Estamos com ela em uma janela dentro da Dirty French em NYC comendo panquecas e ovos benedict para que ela não precise escolher o que prefere comer. A atriz de 22 anos ama falar sobre seus três poodles tanto quanto ama falar sobre os projetos que ela está em NYC para promover: O drama da Netflix The Society, o blockbuster Pokemon Detetive Pikachu e a segunda temporada de Big Little Lies, onde ela atua ao lado de Reese Whiterspoon, como sua mãe. Você sabe, Abigail é aquela que tentou vender sua virgindade online.

Embora ela tenha a idade mais próxima da repórter que ela interpreta em Detetive Pikachu, ela parece mais com a menina de 16 anos que ela interpreta na série da Netflix. Kathryn é pequena, mas ela ocupa espaço, balançando seus braços no assento perfeito para as pessoas verem. Seus apliques loiros ocupam os ombros. Ela palpita sobre a mesa, usando uma roupa da Chrome Hearts e chinelos da Gucci – esse tipo de estética artisticamente desgrenhada que lembra a abelha-rainha da sua escola.

Quando menciono Alex Fitzalan, que interpreta Harry, o menino rico, mimado e problemático em The Society, sua série da Netflix sobre um grupo de adolescentes ricos de Connecticut acabam presos em um universo paralelo sem supervisão de adultos, e ela literalmente geme. “Oh meu Deus, e ele é australiano. Nos dê uma folga, por favor.”Mas seu favorito? O psicopata Cambell, interpretado por outro australiano, Toby Wallace. “Eu amo trabalhar com eles porque são todos tão lindos,” ela ri. “Eu fiquei meio ‘O que é isso?’ Mas ninguém fez nada engraçado. De verdade. Não tinha nada engraçado.”

Na verdade, “Eu nunca tive um namorado,” Kathryn conta, sobre a falta de encontros no set de The Society. Foi meio que uma experiência da faculdade – vários jovens passando um tempo sem supervisão entre os dias de gravação – mas eles estavam em Boston a trabalho, e Kathryn não tem interesse em namorar atores. “É um saco. Eu já vi várias meninas da minha idade quebrando seus corações,” ela diz.

Depois que terminamos de comer e sentamos no carro para irmos para a sessão de fotos da Cosmopolitan, ela solta do nada que uma de suas mães de tela famosas, Julie Roberts, colocou sua sobrinha, Emma Roberts – para ser casamenteira. “Ela dizia ‘Precisamos te arrumar um namorado. Você gostaria dele? E aquele outro? Mas eles são todos atores,” Kathryn quase grita, mas abaixa a cabeça. “Talvez eu seja estúpida.” O que?

Longe disso. Kathryn é filha única – “Eu costumava ter problemas para compartilhar condimentos, muito menos uma refeição inteira” – de pais de sucesso. Sua mãe, Robin, foi uma pilota de aviões e seu pai, David, fazia negócios na China. Papa Newton insistiu em ensinar Mandarim para Kathryn para que ela pudesse tomar conta da empresa um dia. A atriz disse um grande não, mas pode usar suas habilidades com línguas para conversar com fãs durante a turnê de imprensa de Detetive Pikachu.

Kathryn trabalha como atriz desde que tinha 4 anos em All My Children mas insistiu em ir para uma escola normal em Los Angeles. “Eu ia para a aula de biologia, e meu telefone começava a tocar porque era meu agente, “ ela diz, revirando os olhos.

“Eu pegava detenção porque você não pode usar o celular. E eu tentava explicar ‘Eu sei, mas é meu agente.’ E eles ficavam meio ‘Eu não ligo!'” Kathryn amava isso mas admite que isso acontecia porque ela ainda não estava lá. Ela esteve em Atividade Paranormal 4 ou gravando Sobrenatural, a série da CW onde ela interpretou Claire Novak desde 2014.

Ao invés da faculdade, Kathryn teve sua educação vindo de mentores como Reese Whiterspoon em Big Little Lies e Jensen Ackles e Jared Padalecky em Supernatural (“Eu aprendi coisas com eles antes de tudo. Eu ficava meio ‘É assim que é uma estrela. Eles conseguem sua própria Coca-Cola'”). Ela absorve toda lição que pode dos mestres, e quando foi sua vez de liderar uma série, ela foi até Reese para conselhos.

“Antes de eu começar The Society, eu disse a ela ‘Eu estou assustada'”, Kathryn diz sobre interpretar Allie, uma menina comum que se torna uma líder relutante, forçada a governar o grupo de adolescentes depois de uma tragédia que não vou dar spoilers aqui. “Reese dizia ‘Você já é uma líder, você vai ficar bem. Leve todos pra jantar, leve eles para jogar boliche, receba todos em casa para uma noite de jogos.'” E ela fez isso, comprando uma fazenda do lado de fora de Boston que o elenco usava como uma sala comunitária, pegando comida do jardim e fazendo massa do zero. “Isso criou uma base onde ficamos realmente confortáveis uns com os outros e amamos uns aos outros, e então a série fica melhor assim, sabe? Ainda temos um grupo pra conversar. Eu tenho novos amigos.” Kathryn parece quase surpresa.

Ela não deveria ficar, mas posso ver porque. No set, Kathryn faz uma brincadeira sobre sair como não é fiel porque ela sabe a diferença entre um colar de diamantes caros e uma réplica barata. Mas aí que está: Ela não é fiel. Ela chama Shailene Woodley e Zoe Kravitz de suas “mães legais que são jovens.” Ela conta algumas coisas sobre trabalhar com a Meryl Streep na segunda temporada de BLL (“Ela fez dentes falsos para o papel, sabia? Ela não pediu pra ninguém, nem mesmo a HBO. Ela apenas fez.”) O vestido gigante da Ralph & Russo que ela usou na premiere de Detetive Pikachu em New York foi originalmente escolhido para a Sarah Jessica Parker usar no Met Gala desse ano.

Agora que a série finalmente saiu, seus colegas de elenco vem até ela para conselhos. Quando Jack Mulhern foi basicamente forçado a fazer um Instagram por fãs que estão apaixonados pelo menino fofo Grizz, ele se sentiu… esmagado. “Ele é tipo ‘Eu não sei como desligar minhas notificações, Kathryn!'” Ela começa a rir e tenta imitar ele jogando as mãos pra cima frustrado. “Ele dizia ‘Jesus Cristo, faça parar.’ Eu estava morrendo.”

Até o dia a dia de Kathryn parece um sonho. Seus hobbies favoritos, comprar coisas vintages e jogar golfe, parecem incrivelmente luxuosas. Ela insiste que vive em moletons e abrigos de caminhada, mas eu sinto que isso é tão sofisticado quanto o que ela está usando hoje. Oh, e não vamos esquecer os poodles, que se chamam – Danforth Lady Bird Tiny Paris, Jack King Ruler of All Floof e Buddy Hella Good Boy Gonna Need a Big Bank. Para ser justo, isso é mais para diversão. Ela chama eles de Tiny, Jack e Buddy no dia a dia.

Para qualquer outro ser humano no planeta, a vida charmosa de Kathryn faria ela ser extremamente desagradável. Ela recebeu conselhos de amor da Emma Roberts pelo amor de deus. E ELA NÃO SEGUIU. Mas a intensa e genuína excitação de Kathryn em cada palco dessa jornada, e a graça na cara do estrelato eminente, vai fazer você torcer por ela. Ela não parou de sorrir nas seis horas que compartilhamos. Ela também não acredita que essa é sua vida!

“Eu fico no Twitter quando estou sozinha no hotel o dia todo depois de um longo dia, e eu vou falar com meus fãs,” ela conta. “E eles dizem as coisas mais legais. Eles falam ‘Continue docinho, estou tão orgulhosa de você’. Eles me mantem seguindo em frente.” Ela fica tonta sobre uma thread no Twitter que compara ela a vários drinks do Starbucks.

Ela está feliz por estar aqui, figurativamente e literalmente falando… Nessa turnê de imprensa. “Você come bastante, veste roupas maravilhosas e então conhece muitos fãs e fala sobre o projeto que você ama,” ela diz. “Eu tive alguns atores que me disseram, ‘Oh, se prepare para a turnê de imprensa. Oh meu Deus, vai ser tão estressante.’ E eu fiquei meio ‘Eu não sei onde está esse estresse gente. Eu não posso ver desse hotel.”

E mais, a moça não liga pro que você pensa do corpo ou pele dela, o que é ótimo. “Você nunca se sente mal consigo mesma até que alguém diga ‘Você não deveria usar essa blusa.'” Sendo uma atriz, ela passa por cabelo e maquiagem quase todos os dias. “Você começa a ver defeitos que não estão ali,” ela explica. Então ela tenta ignorá-los e sempre come o que quer, incluindo panquecas e ovos benedict com batatinhas. “Todos são lindos, e não é sobre como você é para contar uma história. Não é. Eu nunca olhei para uma atriz e pensei ‘Oh, ela é tão magra’ ou ‘Oh, ela é tão gorda.'”

Kathryn não é aquela pessoa que teve coração partido – o que é bom para ela. Ela não é como sua personagem Allie, que perde sua virgindade para o Harry depois de ser rejeitada pelo crush Will – e ambos só tem olhos para a mesma menina (Kelly). Talvez seja por isso que ela não entre na onda da Emma e aceite esses encontros as escuras com atores. Quem precisa deles?

Fonte: Cosmopolitan

Confira as fotos da sessão de fotos para a Cosmopolitan clicando nas miniaturas abaixo:

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS > 2019 > COSMOPOLITAN

katcosmo-005.jpg screenshot-2019-05-23-21h01m56s712.png screenshot-2019-05-23-21h02m08s846.png katcosmo-004.jpg

Durante sua semana de divulgação de ‘The Society‘ e ‘Detetive Pikachu’ em New York, Kathryn concedeu entrevistas para inúmeros veículos de imprensa, incluindo o programa Last Call with Carson Daly, onde ela falou sobre as gravações de Detetive Pikachu. Confira o vídeo abaixo legendado pela nossa equipe:

Kathryn concedeu uma entrevista para a Teen Vogue onde fala mais sobre sua personagem Allie, em The Society e como foram as premieres de Detetive Pikachu. Confira traduzido abaixo:

“Eu não sei se conseguiria ser como a Allie, e acho que não,” Kathryn Newton conta a Teen Vogue sobre sua personagem na série da Netflix, The Society. “Eu sou a pessoa que ficaria na minha casa, pegaria todos os Cheetos pra mim, e esperaria.”

Isso honestamente parece um plano válido quando pensamos sobre a nova série que conta a história de adolescentes de uma cidade rica de Connecticut sendo transportados para uma replica de seu lar – quase exatamente igual como seu confortável subúrbio exceto pelo fato que não há vestígios de pais ou nenhum adulto. The Society parece uma versão avançada de O Senhor das Moscas quando os jovens precisam descobrir novos recursos e governar a si mesmos.

Enquanto aguentar em casa com deliciosos petiscos de queijo parece a tática de sobrevivência pessoal de Kathryn, sua personagem Allie Pressman vai de sentir que está vivendo a sombra da sua irmã para ajudar a restaurar a ordem depois que as coisas vão pro lado errado. Kathryn diz que Allie se torna “um rei moderno” e que esse papel a fez sentir como no “Poderoso Chefão”.

“Adolescentes são incríveis e eles estão mudando o mundo, e nessa série, você vê os adolescentes podem fazer isso se eles dominarem o mundo. Eles fazem um bom trabalho,” Kathryn diz. “Seres humanos são lindos e essa série expõe isso. Você tem que tomar decisões erradas às vezes, é difícil seguir o caminho do bem o tempo todo, e a série questiona isso. Podemos ser bons o tempo todo? Eu não sei.”

É um momento ocupado pra essa estrela em ascensão, que provavelmente é mais conhecida por estrelar na comédia Blockers como a filha de Leslie Mann e com Reese Whiterspoon e o resto do elenco na série Big Little Lies da HBO. No mesmo dia que The Society estreou na Netflix (10 de maio), Pokemon Detetive Pikachu entrou nos cinemas. Isso significa que, fãs novos e velhos, estão flodando seu Instagram com comentários de apoio e reações a ambos projetos, que tem tonalidades diferentes. Ela foi de filmar uma comédia para uma comédia-ação, e então fazer essa “personagem muito sombria”. Para afastar tudo, Kathryn diz que ela poderia ir para casa, tomar um banho e relaxar vendo The Office.

No filme de aventura que vem quebrando recordes, Kathryn interpreta Lucy Stevens, uma aspirante a jornalista que está investigando uma grande história com seu leal Psyduck ao seu lado. Ela se junta a Tim Goodman (Justice Smith) para descobrir o que exatamente aconteceu com uma explosão suspeita em um laboratório e a verdade pos trás do misterioso gás que faz os Pokemons perderem o controle.

Kathryn pode não ter um Pokemon na vida real para apoiá-la, mas ela tem amigos ao seu lado. Enquanto terminava de gravar Ben Is Back com Julia Roberts e Lucas Hedges, o ator foi o primeiro a ouvir as novidades sobre ela conseguir o papel em Pokemon.

“Ele foi a primeira pessoa que eu contei porque ele é muito bom em guardar segredos, e ele surtou. Ele estava tão ansioso,” ela diz. “Como presente de encerramento das gravações ele me deu um game boy com um jogo do Pokemon e eu joguei ele no avião indo pra Londres. Eu achei que foi o presente mais fofo que já recebi, foi tão profundo.” Ela começou a jogar o jogo do Detetive Pikachu mas não terminou ainda. Olá, claramente ela está muito ocupada!

Kathryn também é rápida em dizer que tem muitos filmes para pessoas que não conhecem as aventuras do Pikachu (cuja voz é feita pelo Ryan Reynolds no filme) – tem muita coisa envolvida em Detetive Pikachu e uma história de pai e filho crucial. Além de ter orgulho dos temas do filme, a atriz também comemorou usando alguns looks inspirados em Pokémon nas últimas duas semanas.

“Como me arrumei, tudo foi inspirado no projeto e Rhime City. Eu queria que fosse grande. Então, eu usei um vestido gigante na premiere de Tokyo, um vestido do Maison Valentino da coleção de Tokyo,” ela diz. “Para a premiere de New York, foi no meio da Times Square então eu estava meio ‘Ok. Preciso usar um vestido grande.’ Então usei esse vestido cheio da Ralph & Russo que literalmente parece um Jigglypuff. Foi meu estilo para a noite.”

Ela diz que normalmente está em roupas comuns, então qualquer chance de se arrumar ela ama se divertir e correr riscos na moda. Kathryn não tem um estilista, então ela agradece aos amigos que a ajudaram durante a turnê de imprensa. E tem havido tantos em cima daqueles que deram uma mão quando se trata de seu guarda-roupa.7

“Meus amigos do ensino médio que estão na faculdade agora foram ver Pokemon na primeira noite e vieram noite passada, e isso me deixou muito feliz. E eu tive meu primo e tia indo ver,” Kathryn diz. “Então, vem sendo bem divertido receber todo esse amor agora.”

Fonte: Teen Vogue

O site Refinery29 fez uma entrevista com a Kathryn onde ela conta vários detalhes sobre as filmagens de Detetive Pikachu e como ela conseguiu fazer Big Little Lies e Detetive Pikachu acontecerem, pois as agendas eram conflitantes. Leia abaixo traduzido:

Algo inesperado acontece quando você diz para Kathryn Newton que acha que ela estava ótima em um papel: Seus olhos azuis expressivos aumentam, ela chega perto e fala, “Sério? Você gostou?” É aparentemente sério e chocante ouvir, porque Newton vai estar em todo lugar. Ela não é uma estrela em ascensão, ou a futura ‘it girl’ – ela é a estrela do verão, então se prepare para vê-la repetidamente. Vamos percorrer a lista dela: Tem Pokemon: Detetive Pikachu, que saiu dia 10 de maio, onde Newton interpreta uma ambiciosa jornalista ao lado de Justice Smith e Ryan Reynolds como Pikachu. No mesmo dia, a primeira temporada de The Society saiu na Netflix (ela é a personagem principal – uma corajosa e assustada menina de 17 anos liderando uma cidade cheia de adolescentes). Então, menos de um mês depois, no dia 9 de junho, a segunda temporada de Big Little Lies (onde ela interpreta Abigail, filha de Madeline, interpretada por Reese Whiterspoon) irá estrear na HBO – ela também participou de Supernatural. Adicione isso aos filmes que já saíram no ano passado (Blockers, Ben Is Back). Já está cansado? Porque ela não está.

Sentada na minha frente em um sofá laranja no escritório da Refinery29 depois da premiere de Detetive Pikachu (onde Blake Lively revelou sua terceira gravidez), Newton está cheia de energia. Ela está empolgada com… tudo.

Refinery29: Eu ouvi em uma entrevista que você teve que escolher entre esse filme e Big Little Lies, e você foi com Detetive Pikachu.
Kathryn Newton: “Foi um grande problema. Eu estava surtando. Eu senti que ia chorar e então liguei pra Reese e estava chorando. Eu sou uma grande fã de Pokemon, e eu amava a personagem. Quando eu contei pra Reese ela disse “Você precisa fazer isso.” E eu sabia que queria fazer os dois, então não escolhi Pikachu, mas eu senti no meu coração que eu deveria fazer esse papel e eu sabia que não queria perder por conta da agenda. Eu sou grata que deu tudo certo.”

Você não podia saber que ambos iam ser lançados na mesma época, o que é estressante e excitante.
“Sim, foi. Eu vi um pouco de Big Little Lies e ficou bom. Muito bom. Eu amei as Monterey Five. Estou obcecada. Sou uma fangirl.”

Seu Pokemon, Psyduck, é tão engraçado. Ele já virou meme.
“Psyduck é uma estrela. Eu sinto que as pessoas vão torná-lo seu favorito. As pessoas me dizem, “Você precisa escolher outro favorito”, e eu fico, ‘Não dá. Ele é o cara.'”

Em Supernatural, você fez várias acrobacias, mas em Detetive Pikachu as cenas de ação são insanas.
“Quando eu entrei para o projeto, eu não tinha ideia que faríamos acrobacias. Eu treinei por algumas semanas. Aquela grande cena de ação levou duas semanas para ser filmada, e então fomos pra Escócia por duas semanas e filmamos mais. Foi muita coisa – eu senti que estava naquela série Wipe Out. Estávamos em arreios todo o tempo todo e eu sentia que estava em um balanço. Vou te dizer, esse filme me levou de volta a infância. No meu primeiro dia de aula, eu tinha uma mochila do Pikachu e agora no filme eu tenho o Psyduck nas minhas costas, então é como se eu estivesse treinando pra esse filme.”

Quando você e Justice Smith estavam filmando com seus Pokemons, para o que exatamente vocês estavam olhando?
“Eles tinham Pikachus realísticos que tinham o mesmo peso e eram peludos. Meu Pikachu favorito era um mole – não tinha pelo, mas o nariz dele era mole. Usamos ele bastante. Então tinha um verde e um azul. O mesmo para o Psyduck. Eu também tinha uma pessoa chamada Lauren que interpretava o Psyduck [parada onde ele estivesse]. Ela usava uma roupa verde e dizia as falas do Psyduck. No fim do dia, tinham cenas que não tinha nada lá, mas essas eram as mais divertidas porque eu podia usar minha imaginação. Eu devo muito ao Justice, porque sem ele eu não sabia se conseguiria. Levamos muito a sério.”

The Society é bem diferente de Big Little Lies e Detetive Pikachu.
“Eu trabalhei nela por três meses em Boston. Morei numa fazenda. Foi engraçado porque eu podia receber todo mundo o tempo todo, e fazermos esses grandes jantares. Foi uma versão melhor de The Society, porque éramos todos jovens e livres e não tinha nenhuma figura de autoridade. Minha personagem Allie é uma lider relutante e ela tem que fazer escolhas que ninguém deveria ter que tomar, nunca. Eu não quero essa responsabilidade nunca. Eu não sou nada como a Allie.”

Mas você gosta de personagens que tem qualidades parecidas: corajosas, poderosas, sinceras.
“Eu gosto… Você está certa. Eu sentia que era um rei. Eu gostei disso nela. Não é estereotipada. Ela não está pedindo pra ninguém salvá-la. Ela está tentando salvar os outros. Nosso criador Chris Keyser fez ela de rainhas do tipo Katherine the Great. Fomos até os tempos medievais. Eu também li Animal Farm porque eu queria aprender a política. Eu tive que fazer muita pesquisa porque queria sentir que aquilo era real.”

Eu vi o Justice em uma peça há um tempo atrás e ele atua com o Lucas Hedges.
“Eu consegui o Pokemon quando estava trabalhando com o Lucas Hedges em Ben Is Back e ele me deu um game boy com um jogo do Pokemon como presente de encerramento de gravações. Foi tipo, o melhor presente que já recebi.”

E você fez a irmã dele antes em Three Billboards, e também estavam em Lady Bird juntos. Isso é tudo uma coincidência?
“É tudo coincidência! Nunca podemos nos ver porque sempre estamos do outro lado do mundo filmando, e eu brinco que precisamos fazer outro filme juntos para podermos passar um tempo. E basicamente, sim, acabamos fazendo isso. Eu vivo dizendo a ele que deveríamos fazer uma comédia romântica, tipo, vamos fazer alo divertido dessa vez e mudar um pouco.”

Todos merecem uma comédia romântica.
“Todos merecem uma comédia romântica! Uma boa comédia romântica. Eu estou pronta pra uma.”

Fonte: Refinery29

DESENVOLVIDO POR lannie d.